sexta-feira, 11 de março de 2011

FEZ - MEDINA FEZ-EL-BALI

Gente, gente, gente...

Que mundo , que coisa doida isso aqui!....

Acordamos 7 h com a decisão tomada (lembram dos dilemas?) : resolvemos ir para Marrakech e de lá ir para outra parte do Saara chamada Ouarzazate.
1) Acordamos 7 h
2) Luis foi comprar as passagens (descobrimos que tinha trem äs 12:50 - 1á classe 295 Dh por pessoa)
3) Eu fui reservar hotel em Marrakech
4) e ficamos torcendo para um guia que tínhamos conhecido no primeiro dia e que falava português aparecesse..
                                                                                                          Mesquita Kairouyine
Deu tudo certo! fechamos a conta deixamos as malas  no guarda -malas do IBIS ,  tomamos um pretinho básico com um coissant em frente ao Hotel (hotel caro) na rua  somente  5 euros tudo e fomos  junto com Salim em dois taxi para a Medina  Fez-el - Bali.

Que lugar, hem? construída em 896 DC, simplesmente encantadora. A primeira vista parecia a feira de S.Joaquim (lembrei de um texto que fiz quando voltei da Europa pela primeira vez e resolvi ir para a Feira de S.Joaquim no dia seguinte) (ver detalhes neste link                                            )'. A Medina era a cidade quando da sua fundação, toda murada, tudo acontecia  ali, comércio residências... tudo grudado um no outros por labirintos de ruas estreitas (em comparação o pelourinho é como se fosse a paralela de tão largo). O prior que passa jegue, gente, burro, gente carregando carga feito burro... tudo. E você que é calouro no lugar toma cada susto... vendem de tudo: de roupa a carne de camelo, panelas, doces, flores, decoração, remédios (tem farmácia só de remédios naturais, plantas chás infusões tudo daqui da terra.. de impressionar!)  só vendo pra crer no que acontece nesta medina....

Universidade Djemaa El Kairiou: Uma das primeiras Universidades do mundo e a mais velha (continuada) 20.000 alunos. Há dois anos comeóu a aceitar mulheres.


Biblioteca de Marroco (pertence a Universidade) 30.000 títulos



                                                                  Prédio público

                                                             Detalhe de porta Árabe






 O mais impressionante foram os Tanneries (vide o Clone da Globo), lugar onde eles trabalham o couro:  tiram os pelos, curtem e tingem ( ai que fedor!) mesmo cheirando menta (hortelã miúdocomprado antes de entrar) não há narega nem estômago que aguente: pudera usam uma mistura de ácidos cítricos para tirar restos de pelos, depois usam uma mistura de dejetos de pombos par a curtir o couro(  estainofrmaçãofoi de um BLOG sobre Marrocos. Para pintar são matérias todas orgânicas e naturais: flores, açafrão, minerais etc. Coisa muito linda. O resultado  só vendo pra crer : nunca vi couro tão delicado, uma pelica linda. As roupas são em torno de 25000 DH (250 euros uma jaqueta) mas pense ai , que roupa, viu? nunca vi nada tão lindo. Não compramos e nos chamaram de Berberes (na verdade bérberes  são os habitantes originais da Africa do Norte que foi dominada pelos Árabes que hoje   usam o termo, dentre outros para se referir a alguem casquinha, canguinha, miserável!)

Nossa passagem pela farmácia natural  foi estressante. Nào sei quantos já ouviram falar em óleo de Argan. ë o surpa sumo da cosmética, atualmente. As árabes já usam há séculos... serve desde curar reumatismo a deixar sua pele esticada e sem rugas (promete) enfim é um poderoso hidratante natural. Na europa é vendido a preço de diamantes raros.  Fomos avisados que  eles falsificam. Cheguei logo dizendo isso na farmácia. Ele nem nos mostrou os caseiros., pegou um industrializado. Preço 350 Dh. e não negociava. Argumentei que a tradiçào deles era essa (negociar)etc etc. nada. enfim, depois de longo período de negociaóes,  desistimos e fomos embora.. quando já tínhamos saído vieram atrás da gente ... então conseguimos dois óleo de argan por 550 DH (55 euros mais ou menos) foi uma negociaçao dura.
O que dizer da loja de tapetes. (Salim é sabido, todo lugar que levava a gente alguém nos empurrava algo, pior eu comprei quase tudo!) Levaram a gente "na terraça" vimos quase toda a medina. Depois veio o cházinho de  men ta (hortelà miúdo). antes mesmo de terminarmos lá veio a demonstração de tapetes... nunca imaginei que iria comprar, mas comprei... a negociação foi dura, de 250 euros comprei por 45 euros, apesar de ter oferecido 50, Luis bateu pe firme... quando saímos eles vieram atrás.. mas Luis ficou novamente com o nome de Berbers... parece que vai pegar rs.  Gente tô carregando até tapete..
 Gente, meu tapete Marroquino para meu novo apê, se Deus quiser!


 Impressões:
- país de terceiro mundo de diferenças sociais mas com uma cultura fortissima
- tecnologicamente atrasado
- aqui em Fez se fala  muito Árabe e menos francês
- dinheiro em relação ao euro 1/11
- A cidade fica numa planicie, rodeada de campor de agricultura: muitas oliveiras (azeite e azeitonas por aqui é forte. ) O cheiro que falei reconheci como  azeite de oliva ou algo afim.

Salim
Salim foi nosso guia. Diz ele que morou com uma brasileira e por isso fala português. Uma figura: amei Salim. dava presente para todos.... muito gente boa. Gaiato, alegre... as vezes começava a falar da mulher brasileira, mas Luis fechava a cara e ele interrompia rs muito engraçado...

 Recomendo para todos que forem a Fez: ai vai o e-mail dele:
(amanhã posto pois esqueci no apartamento)

O colorido das azeitonas

As deliciosas laranjas  em todos lugares : inclusives nos pés em quase todas ruas

                                                      
                                                               Os apertados corredores 



Os Tanneries à céu aberto




Olha o chefe olhando o trabalho


                                      Mesquita dentro da antiga Medressa (escola dos Corão)

Cavalo, jegue, gente etc



Pedintes, gente.. tudo


Gente, amanhã devemos estar indo para o Saara e dormiremos por lá. Então continuarei depois de amanhã ou  daqui a dois dias... está chovendo aqui e essa é a razão pela qual não tenhoc erteza desta viagem. Se Deus permitir sairá tudo bem...Estamos em Marrakech, depois conto a viagem que foi uma segunda novela o Clone, literalmente... rs







ROTEIRO
 Fez
Fez, uma das quatro cidades imperiais de Marrocos, é a quarta maior cidade do país, depois de Casablanca, Rabat e Marraquexe. É ainda capital da região de Fez-Boulemane e a cidade medieval mais antiga do mundo
Fez-Boulemane é uma região do Marrocos. Sua capital é a cidade de Fès.
A cidade de Fez
Como as demais cidades marroquinas, Fez é formada por duas partes: a Medina e a Cidade Nova- Ville Nouvelle-, construída pelos franceses depois da ocupação em 1912, com amplas avenidas e construções modernas . O que a faz diferente das demais é que sua medina é dividida, por sua vez, em duas partes: Fez-el-Jedid (a nova Fès) e Fez-el-Bali (a antiga Fez), comumente chamada el-Medina, que é a maior e a mais cativante do país Ville Nouvelle, a parte da cidade criada pelos franceses durante período de ocupação colonial do território.
A- Fez-el-Jedid, B-Fez-el-Bali, C- Ville Nouvelle
Mapinha mostrando as medinas Fes-el-Bali e Fes-el-Jedid.
Fez-el-Bali
Fez- el Bali é um Patrimônio Mundial da UNESCO. A sua Medina(centro urbano das cidades árabes, onde se concentra um número alargado de população e de atividades económicas tradicionais) é a maior das duas medinas de Fez, acredita-se ser a maior do mundo livre na área urbana
A imensa medina Fez-el-Bali é um imenso labirinto de ruelas e becos; seu acesso dá-se por quatro babs (portas) principais (parte da muralha que cerca(va) Fez-el-Bali:
Porta Oeste:
Bab Boujeloud é a entrada oeste e é a principal entrada para turistas. Ela é facilmente identificável por suas cores brilhantes. Sua fachada e o telhado é azul (a cor tradicional de Fez) na parte externa e verde (a cor do Islamismo) na parte interna.
Porta Central:
Bab Er Rsif é a entrada central, que abre para uma praça em frente à mesquita do mesmo nome. Porta Sul
Bab Ftouh é a entrada sul que dá diretamente para os cemitérios.
Porta Norte
Bab Guissa é a entrada do norte.
Atrações Fez-el-Bali
Para conhecer bem esta medina há que despender mais do que umas meras horas. É obrigatório começar a visita pela porta da medina, a Bab Boujloud (porta azul), seguem-se depois diversos pontos de surpreendente interesse, como a madrasa Bou Inania, a Rua Talaa Kebira, o Santuário religioso de Tijani ou a Praça En-Nejjarine, pelo caminho encontrará muito comércio tradicional e cores e sabores.
- Bab Boujeloud (Porta)
- Mesquita Kairouyine
Ela foi fundada em 859, é uma das maiores mesquitas - com capacidade para 20.000 pessoas - e é uma das mais bonitas do norte da África. Foi o centro do ensino Islâmico por mais de 1000 anos. É proibida a entrada de não muçulmanos na mesquita, mas através de sua porta é possível imaginar seu tamanho e riqueza.
-Universidade Djemaa El Kairaouine - Medersa Bou Inania( Escola islâmica)




6 comentários:

  1. Tia, lindo demais!!! Fiquei até com vontade de visitar o Marrocos! Só tenho medo de não encontrar nada que eu como por aí.. hehe Mas tudo parace ser lindo!
    Aproveitem o deserto!!

    ResponderExcluir
  2. Por favor, vou a marrocos no dia 5 de abril de 2011, nao falo nada além do portugues (Brasil), vou a Fez, me ajude a encontrar esse Salin por favor, desesperada estou. Me dê informações a respeito de hospedagem, valores...o q vc me disser será útil. Obrigadinha.
    Meu e-mail é : marthamorhyvet@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Martha,

    O email de Salim:
    salim2003_2004@hotmail.com, Tel.: 00212668627432, ele autorizou a postar na rede e indicar para meus amigos. Ele é super-gente-boa. Fez foi muito legal e ele ajudou nisso. Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Gabi,
    certamente um Macdonald você encontra, agora a comida daqui nem eu to comendo . Imagine quando você vir as pessoas pegando tudo com as mãos kkkk mas vale a pena!

    ResponderExcluir
  5. Oi Iva, eu queria dar-lhe os meus parabéns pelo seu lindo blogue sobre Fez, a cidade das mil e uma noites, gostei muito.
    Eu sou um marroquino da cidade de Fez, sou guia turístico oficial da língua portuguesa, sou estudante de português numa licenciatura em Marrocos, adoro a cultura portuguesa e brasileira. Ja eu recebi muitos brasileiros aqui em Fez, e são realmente muito simpáticos.
    Deixo-vos o meu e-mail, se alguém quiser visitar e conhecer melhor a cidade, pode escrever-me:
    adil.luso@gmail.com
    adil_luso@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Iva, parabéns pelo Blog! Estive em Fés no mês passado e também fui guiada pelo Salim. Você teria o email dele para passar? Obrigada!
    Abraço, Tatiana

    ResponderExcluir

Amigo: Se você achou o BLOG útil, se quiser mandar um alô ou informar algo, agradeço seu comentário: