quinta-feira, 17 de março de 2011

MARRAKECH - Bem vindo ao mundo da Medina

A volta do deserto foi "punk" pedimos a Van para nos levar na Medina (Isso! ficamos na Medina..) Priscila queria ter uma experiência de ficar hospedada em uma medina. Como no fundo eu também queria, acabei reservando um Riad (uma espécie de hotel só que dentro de uma casa com poucos quartos, oferecendo um ambiente familiar). Gente olhe de onde saímos  e para onde fomos









Além de não termos o conforto a privacidade etc etc do Hotel Amani ( um apart-hotel maaaaravilhoso, no bairro francês, com estrutura de apart hotel, ante-sala, tudo novo, bonito, agradável, de luxo mesmo) este  ainda era do mesmo preço e dentro da medina. Gente a medina  é uma coisa de louco... nunca vi nada igual... é  algo parecido com a feira de São Joaquim. imagine você hospedado dentro da feira de S.Joaquim. Para os europeus deve ser muito interessante ( a maioria dos turistas daqui são franceses, que como sabemos colonizaram todo o Norte da África) mas brasileiro colonizado por americano, gosta mesmo é de conforto. Mas confesso que foi uma experiência maravilhosa. Quando chegamos à noite chovendo (choveu todos os dias que ficamos em Marrakech, geralmente pela manhã, à tarde melhorava o tempo, segundo o pessoal foi exceção lá não costuma chover tanto )
. Lama para todos os lados e água empoçada... gente, carroça e moto, muitas motos (formavam um fumacê pois ficava presa no corredor, por falar em fumacê que povo que fuma!!!!!).




 Aglomerou-se um montão de gente querendo levar nossas malas para o RIAD (carro não adentra ao local das residências, só em alguns locais dos arredores). Bem , lá se foi o homem correndo com nossas malas, Sol preocupadissima com isso... eu estava mais preocupada em chegar em algum lugar para tomar um banho. Enfim chegamos , apesar da simplicidade do lugar (tudo meio antigo, meio improvisado e dentro da casa de alguém , imagine quanto gosto disso?) as pessoas eram muito atenciosas e simpáticas e tinha outra "aura" diferente do RIAD era  calmo e tranquilo.

Ao chegar fomos recebidos pelo empregado (para nossa surpresa um rapaz com opção sexual "diferenciada" (homo) em pleno mundo mulçumano, por sinal , achamos que o povo não aceita bem, teve um dia que jogaram um tijolo na porta do Riad, e ficamos em dúvida se era por isso.) recebeu-nos com chá de menta e bolachinhas, muito amáveis. Durante os dia andávamos pelas atrações:
                                                  A sala comum da casa - lembram-se do Clone?



Resumo:
1) Palais Bahia
2) Palais Said
3) Place Jemma el Fenna
4) Ruas, docerias, lojas

                                                                         Fotos da Medina

Negociando na Medina

                                                                    Praça Jemma El Fena

A Praça Jemma é um  capítulo à parte na Medina. Maravilhosaaaaaa! durante o dia, lojas, feira, confusão sujeira. Encantadores de serpentes, macaquinhos para tirar fotos. Lá pelas tantas começam a desmontar toda a estrutura e começa outro capítulo da história....

                                                             Nós,  encantados pela serpente...




Sol ficou com medo da Serpente.. por isso não quis tirar fotos...

Praça durante o dia - vende de tudo, tem de tudo





                                             
                                                  Abaixo desarmando a praça no final do dia


Olha a transformação à noite

dezenas de barracas servindo todo o tipo de comidas típicas (proibido bebidas alcoólicas)



                                                                 Medina durante o dia













Vimos coisas na Medina , tipo: adolescentes cheirando produtos químicos (tipo cola  etc), homens fazendo xixi nos cantos (tal e qual Salvador). Outra coisa que ouvimos é que os jovens não estão seguindo a religião por exemplo as meninas da nova geração não querem mais usar véus, as mulheres já estudam, enfim, a coisa tá bem mudada. Sentimos que a classe abastada vive no bairro francës e grande parte das pessoas falam mesmo o francês (aqui se fala Árabe, Francês e Bérber )
Grupos étnicos: Árabe-Berbere 99.1%, o outro 0.7%, Judeus.2% )
Marrocos: (informações da Wikipédia : Marrocos, tal como grande parte do Norte de África esteve sucessivamente sob o domínio dos fenícios, do Império Romano e do Império Bizantino até à chegada dos árabes, que trouxeram o Islão e fundaram o reino de Nekor, nas montanhas do Rif, no século VII.

Os berberes, no entanto, assumiram o controle no século XI e governaram, não só Marrocos (agregando-lhe reinos vizinhos), mas também a parte sul da península ibérica, até ao fim do século XII.)Os bérbers não são uma raça mas um povo nômade que fala o dialeto bérber, conforme informações Wikipédia (quem tiver outras fontes pode postar pra mim).

. Enfim foi um banho de conhecimento de cultura nova. valeu a pena muito ter ficado na Medina. E Marrocos é muito ,


Gente,

Chegamos dia 15/03 à noite em Paris. Passagem meteórica. Amanhã postarei  o final de Marrocos e a passagem por Paris.

Estamos viajando amanhã para Praga. Nossa primeira vez em Praga. Não faço ideia de como será , sei apenas que Deus está no comando. É outra cultura que não conheço  e haverá dificuldades de língua, mas vamos ver como será, grande beijo e obrigada  por estar nos acompanhando!


GUIA - Marrakech

Marrakech possui uma cidade fortificada (a Almedina ou Medina) e uma cidade moderna adjacente (chamada Gueliz e Hivernage).


A-     Bab Agnaou (Porta)
B-      Jemaa El Fna  (Praça)
C-      El Badi Palace
D-     Bahia Palace
E-      Mosquée Ben Youssef (Madraçal)
F-      Dar Menebhi (Museu)
G-     Jardin Majorelle
H-     Jardim Ménara
I-        Mausolé des Saadiens




Pontos turísticos

Medina de Marraquexe
·         Grande muralha que separa a medina e suas portas.
 Bab Agnou (Carneiro negro sem chifres)

·         Mesquita Kutubiyya

·         Koubba el Baroudiyine (The Almoravid Koubba)


·         Praça Jemaa el-Fna
Praça Jemaa El-Fna à noite.

·         Souk( Mercado Central)

Fragmento do blog:

A partir da praça Jemaa-el-Fna se espalha o grande mercado central, o souk. A primeira visão impressiona. Milhares de homens em roupas típicas e mulheres de véu da cabeça aos pés; músicos com macacos, encantadores de cobras, vendedores de tâmaras e charretes passando apressadamente. Os marroquinos assediam muito os turistas, mas há poucos pedintes. Todos querem oferecer alguma coisa. Embora assuste um pouco, o povo é muito cordial e assaltos são incomuns. Vale, claro, ficar sempre de olho na mochila e não expor objetos de valor.
·      Palácio El-Badi
·          Hoje em dia, o palácio está em ruínas já que toda a sua riqueza que fez dele uma das maravilhas do mundo muçulmano, pois em 1683, o mulei Ismail demoliu-o e usou os seus ricos materiais para decorar a sua própria cidade imperial, Meknès.

·         Palácio de Bahia
·         O Palácio da Bahia, edificado já no século XIX, é outro ponto obrigatório do roteiro e um dos melhores exemplos da arquitectura muçulmana da antiga capital imperial.
·         The Bahia Palace is open daily from 9:00 t 15:00. Admission fee is 10dh.

·         Maison Tiskiwin


·         Museu Dar Si Said

The Museum houses an important collection of Moroccan arts, including jewellery from the Anti Atlas, an impressive eighteenth and nineteenth-century woodwork collection, Berber carpets from the High Atlas, pottery from Safi and Tamegroute and leatherwork from Marrakech.
Dar Si Said is open daily from 9:00 – 12:00 & 15:00 – 18:00. Admission fee is 20dh.


·         Madraçal de Ben Youssef

a madraça, onde os estudantes memorizavam o alcorão foi fundado pelo sultão Abou el Hassan no século XIV. Foi, no entanto, quase totalmente reconstruída pelos saadi e foram estes que deixaram maior marca na arquitectura e arte do madraçal.



·         Palácio Dar Menebhi

O Museu de Marraquexe fica situado no Palácio Dar Menebhi, construído pelo sultão Mehdi Hassan no século XIX.
The Marrakech Museum is open daily from 9:30 – 18:00. Admission fee is 30dh.


·         Jardins Majorelle

·         Jardin Agdal
           

·        Jardin Menara

Agdal, but a lot smaller with just one central basin and more olive groves than orchards. The gardens are easier to get to: just follow the Avenue de la Menara from Beb Djedid.
The The Menara Gardens are similar to the Menara Gardens are open daily from 8:00 to 18:00. Admission is free



·         Museu de Saadi
From the Djemaa el Fna, follow Rue Bab Agnaou south outside the ramparts. At the end is a small square flanked by two gates; through the gate on the left (Bab Agnaou, from Almohad times) is the kasbah mosque. The narrow passageway to the Saadian tombs is well-signposted at the right-hand corner of the mosque. Endereço: Kasbah, southern Marrakesh, Morocco.Daily 8:30-11:45am, 2:30-5:45pm. Cost: 10dh


·         As mesquitas dos escribas

·         Palácio de Sultão

·         Parque Agudal( estava entre as atrações, mas acho que é um resort)

·          Mellah ( Quarteirão Judeu onde se encontra o cemitério)


Outras atrações e informações:

·         Café des Epices
Descrição do blog: Taste a good menthe tea accompanied with delicious Moroccan pastries or a fresh drink, salads, sandwiches as well as tajines in the ground floor, the air-conditioned room or the terrace offering a panoramic sight of the Medina.
Endereço: Derb Rahba Lakdima, Marrakesh, Marrocos.

·         Loja Zara
Endereço: Rue el Imam Malik, Marrakech, Marrocos.

·         Café de la Poste
Mais antigo café em Marrakech, construído durante a época do protetorado. Lá, você pode almoçar ou tomar um sorvete ou um delicioso chá de menta. O tratamento dado pelos funcionários é encantador, e é um lugar ideal para ir com crianças.



Marrakech City Transport

There is fairly a long distance between the new town, Guéliz, and the Medina of Marrakech. To move between the two, and in fact for any transport within the city, you have a number of options.
First, there are taxis. Taxi ranks are at major intersections in Guéliz and in the Medina at Place Djemaa el Fna, at the Place des Ferblantiers, Avenue Houman el Fetouaki and outside Grand Hôtel Tazi.
When taking a taxi in Marrakech watch out for fares as some drivers are unscrupulous and would charge extra. Make sure a petit taxi is metered – equipped with a meter. Grand taxis should display prices for specific trips in advance. Note that by evening, both petit and grand taxis may surcharge.
Another travel option is the horse-drawn carriages – known locally as calèches – at Place Foucault near the Koutoubia and outside some hotels. Taking up to no more than five people, they are generally favoured by tourists for a tour of town. They are very similar in price to petit taxis.
For exploring the various sights in Marrakech, you can rent a bicycle or a moped for 100dh and 300dh respectively for a day. Grand taxis can also be chartered for the day, very inexpensive too at only 200dh with 4 people sharing.

Tourist Office in Marrakech

The tourist office in Marrakech is the Délégation Régionale du Tourisme on Place Abdelmoumen Ben Ali with a branch office at Place Venus by the Koutoubia. The two offices are open Monday to Fridays from 8:30 – Noon & 14:30 – 18:30. Telephone: 044 43 62 39.







2 comentários:

  1. Tia! Como assim vc está em Paris desde o dia 15? Está decepcionando seus leitores fiéis que acreditam ter compartilhado do seu último e atual dia de viagem! hehe Vê se apressa o passo pq quero ver logo as fotos e news de Praga! Sou curiossima para conhecer a República Tcheca! Já ouvi que Praga é lindissima, mas que os tchecos são tão calorosos quanto o clima do lugar! hehe Me diga depois o que achou..
    Ah! Vocês vão para Praga como? de trem? A viagem deve ser maravilhosa! Se esse for o caso, tire fotos do caminho ok?

    ResponderExcluir
  2. OI Gabi,erdade dia 16 duas horas da manhã, tentarei ser mais presente mas ;e duro o negócio de BLGO vc sabe.. ainda mais que nem escrever direito sei rs. olha descobri que nada sabia de Praga.... acompanhe..

    ResponderExcluir

Amigo: Se você achou o BLOG útil, se quiser mandar um alô ou informar algo, agradeço seu comentário: