segunda-feira, 6 de abril de 2009

03/04/2009 -Terceiro dıa em Paris


03/04

Acordamos 09:30, esta é uma das muitas vantagens de se viajar independente, você vai se adaptando ao que deseja. O cansaço nos pegou e o dia não estava nada ensolarado como o anterior.
Tomamos café em outro lugar, um café mais simples que o de ontem. Compramos croissants e deliciosos palmier (nada a ver com o do Brasil, muito gostoso mesmo) Luis pediu uma baguete e eu disse que era muita coisa e ele devolveu a mulher da padaria quase o mata. Eles atendem tão rápido que a pessoa tem que saber o que quer e nada de arrependimentos. Total= .10,20 euros.
Fomos ao Louvre (9 euros de cada). Selecionamos os temas de maior interesse e fomos logo às antiguidades Egípcias e Gregas e Pinturas Italianas . Destacamos os de sempre Gioconda (pinturas Italianas e a Vênus de Milo) . Fique intrigada como um quadrinho daquele tamanaho chamou tanta a atenção do mundo, certamente o toque de genialidade , assim como a Vênus que foi possui um estilo considerado ousado para a época. Vale observar a “sabedoria” dos franceses em “pegar”as antiguidades egípcias que por sinal deveriam estar no Egito (na minha opinião).
Depois disso andamos pela Rivoli (rua lindíssima do centro de Paris) aproveitamos para obter informações a respeito da visita às catacumbas de Paris, descobrimos que não daria tempo encerra-se às 17 e já era próximo disso (pena pois fiquei muito curiosa para o conhecer: trata-se de um local onde fora colocados os ossos dos mortos de Parıs por não caberem mais nos cemitérios (dispostos de forma artística dentro de um labirinto de túneis = passeio proibitivo aos claustrofóbicos). Fiz um compra na Rue Pyramides e conhecemos uma brasileira (fingiu ser francesa) que nos informou um restaurante Hippotamus, não gostamos muito. Apesar de ser lindo, mas a comida sem sabor, meio turístico. Pratos do dia (duas ou três opções= total para os dois 40,60 euros).
E haja brasileiros em Paris, já encontrei um monte. Vi até um colega de trabalho, como não lembrei o nome dele fiquei com vergonha de falar.
Saímos então para a estação Pont D alma (ficamos na rua estudando o mapa para descobrir qual a linha do metro tomar.):
O metrô de Paris é algo espetacular: você tem que saber em que estação está, para qual quer ir, qual a direção (qual o ponto final desta estação) daí siga as setas que informam esta direção e o número da linha.
Chegamos então ao Bateau Mouches. Tem várias opções de passeios. Pagamos 10 euros por pessoa e fizemos o Tour de 1 hora no Rio Siene, saímos às 19:30, dia ainda, pegamos opor do sol e parte da noite. Que cidade! Quantos palácios!, quantas mansões (os Franceses sim souberam usar o dinheiro que o berço do mundo juntou, com grande ajuda dos países periféricos)..
Resumo do dia:
- Louvre
-Ruas do centro
-Bateau Mouche

Reações:

2 comentários:

Amigo: Se você achou o BLOG útil, se quiser mandar um alô ou informar algo, agradeço seu comentário: