quinta-feira, 17 de abril de 2008

Paris!!!

Chegamos a Paris de madrugada. Imagine você em um pais desconhecido, numa cidade desconhecida pela madrugada? Logo de cara percebemos a estrutura turística da França: maravilhosa!!. Pedimos informações no aeroporto (tudo funciona 24 h, até informações turísticas). Mas sabe como é, você tomas as informações mas quando vai colocar em pratica percebe que faltam perguntas a serem respondidas (que você não perguntou!) Enfim conseguimos pegar o ônibus. Conhecemos então um casal do Canadá que nos deu a dica, tinha entendido que pegaríamos dois ônibus para o metro, mas não era somente um, ai desceríamos numa estação Monteparnasse Bievenue e pegaríamos outro para nosso destino que era Saint Ouen.

PS: O Metro de Paris é uma imensa e literal teia de aranha só quem conhece pode ter uma idéia do emaranhado que é! Tivemos no inicio uma péssima impressão: garrafa de cerveja quebrada dentro da estação, gente (jovens) falando alto, vômitos em seqüência pelo corredor , mas foi somente neste dia e nesta linha, nunca mais vimos isto.

Enfim nos perdemos entramos na linha errada. Neste momento começamos a sentir que as pessoas da França eram totalmente diferentes de tudo que já nos tinham dito. Conhecemos um casal Cedric e Marie que foram conosco ao local onde deveríamos tomar um dos trens, ficaram conversando e explicando o funcionamento do metro (mas só fomos aprender bem depois). A medida que íamos ao nosso destino percebemos que as pessoas eram meio estranhas... As estações eram feias , pichadas enfim: que lugar era aquele? Nos perguntávamos. Estava com medo, mas pedia a Deus que nos protegesse. Chegamos ao bairro e vimos um bairro operário, distante e ermo aquela hora. Ao sairmos do metro gelava (brbrbrbrbrbr) a França estava muito mais fria que a Itália. Pedimos ao motorista de táxi próximo a estação para nos levar ao endereço, pra resumir era uns 12 minutos dali e nós preferimos ir andando, a poucos minutos me arrependi, porém começamos a ver ao longe, a placa do hotel. Chegamos. Pra minha surpresa o hotel disse que tinha cancelado nossa reserva, pois o cartão não tinha passado. Eu perguntei o que iríamos fazer aquela hora? Mas ele disse que não tinha nada a ser feito a não ser que nós nos hospedássemos no Formule 1 ( o nosso hotel era o ETAP que é uma série de hotéis da accor, simples mas com banheiro dentro. O formule é um hotel com banheiro público, aqui na Europa, e muito esquisito). Enfim, não tivemos jeito, o Formule 1 era ao lado e fomos dormir lá. Quando cheguei ao quarto um fedor de cigarro impregnado em tudo. Mas até que o banheiro era limpissímo e super moderno, destes que agente abre a porta ele dá descarga).Enfim, apagamos, no outro dia tomamos café e fomos para a cidade procurar o OFFICE de TURISME da FRANÇA que é um órgão maravilhoso que atende super bem ao turista e dá todas as informações possíveis, inclusive procura e reserva o hotel conforme sua necessidade. Para chegar pegamos o metro Campes Elyssés (não sei se escreve assim) e já conheci de cara todos os principais pontos turísticos de Paris. Arco do triunfo, praça concorde, Jardins do Louvre etc.. Mas a intenção era resolver nosso problema e fomos direto para a rua Pyramides, 25 (uma transversal da Rua Rivoli, uma das principais do centro). O Rapaz nos atendeu muito bem e nos reservou um hotel em Montparnasse, pedimos um de 60 euros e ele conseguiu.
Enfim, voltamos a Sait oun e pegamos nossas coisas e saímos daquele hotel impessoal, um entra e sai direto, um café da manhã (extra 4 euros) horrível
Formule 1 (52 euros para dois).

O hotel Camélia em montparnesse é maravilhoso, familiar e aconchegante. Rua Boulevard Pasteur, 24

Impressões de Paris:
1) Nos restaurantes as pessoas só falam francês (garçom etc)
Não podemos ficar um minuto na indecisão tem que saber o que vai pedir, ficam aborrecidos...
3) A estrutura turística de paris é simplesmente maravilhosa.
4) Paris é mais cara.
5) As pessoas não são tão bonitas e elegantes como na Itália
6) As pessoas são educadíssimas, finas (estou até pensando em me tornar uma pessoa educada pois estou impressionada).
7) As mulheres, diferentemente de Roma, são discretas, quando olhadas olham para a pessoa que está ao lado do homem. Apesar de não se comparar com o Brasil (onde as mulheres só faltam puxar seu parceiro pelo braço) percebi que correspondem aos olhares paqueradores e os italianos olham muito para as mulheres. Os franceses são mais discretos.
8) Os franceses são solidários, atenciosos, solícitos.

3 comentários:

  1. Iva, Estou encantada com o seu Blog. Paro de trabalhar para ficar revivendo a Europa, cada detalhe me faz retornar aos lugares que estive. Não deixe de ir ao Louvre. Alugue um daqueles tradutores em Espanhol para admirar os quadros e as esculturas. Na Champs Elysee tem um Rest. que eles servem lambretas (eles chamam de moluscos)muito bom. Não deixe de ir na Torre e esperar o anoitecer porque ela fica linda iluminada.
    Beijos e boas férias. Syl

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Amigo: Se você achou o BLOG útil, se quiser mandar um alô ou informar algo, agradeço seu comentário: