segunda-feira, 28 de abril de 2008

DE MADRI À FEIRA DE SÃO JOAQUIM!

Cheguei!!!! no primeiro dia foi só cama o fuso horario de 5 horas faz você ficar meio zonzo. Meu primeiro contato com a cidade foi levar minhas filhas à escola. Marcela perguntou e aí mãe, o que está achando? eu respondi... sei lá é tudo tão estranho... risadaria geral (tipo: ôô mãe acorda... você não é européia!! ) aí não teve jeito tive que acordar do sonho... Cheguei com a cabeça voltada para a arrumação que estou fazendo na casa. Imagine o que fui fazer no dia seguinte, ou seja, no segundo dia em Salvador? Fui à feira de São Joaquim (queria ver se achava umas panelas de ferro) Gente: de Madri para São Joaquim!!!!????: Lixo, sujeira, desarrumação, feiura, resumo: um chiqueiro.
Esqueçam tudo que falei sobre grosserias: eu pedi logo a Luis para sair dalí, buscamos uma saída e fomos andando numa ruela, em paralelo estava um homem com um carrinho, e na calçada milhares de troços impediam que se andasse por ela. Em sentido contrário vinha um senhor, andando, que berrou "sai da frente porrrrrraaa!!!" sinceramente, fiquei com vergonha. Como se eu é quem estivesse errada, ofendendo alguém! vi então que na europa não tinham grosserias, eles nem sabem direito o que é isto.

Mas, isto tudo é besteira. O que mais me chocou na volta foi assistir ao noticiário. Nestes 22 dias na europa, vi os jornais, assisti aos noticiários, tentando encontrar algo que me fizesse achar que o que acontece no Brasil é normal. A única notícia que vi foi um tiroteio em Madrid com a morte de uma pessoa. E em portugal o atropelo de uma pessoa. Pode ter sido coincidência ou não. O certo é que voltei e tudo continua como dantes no quartel de abrantes.

Nos lugares onde citou-se algum tipo de receio se referiam a furtos. Quando eu perguntava se não havia armas apontadas, todos se surpreendiam e diziam que isto não existe.

Ainda que saibamos que a europa destruiu culturas, usurpou as riquezas e impediu o desenvolvimento dos países periféricos (com pouquissimas exceções), não somente durante a expansão marítima ( mercantilismo) mas depois durante a expansão de mercados no desenvolvimento do capitalismo. Mas pergunto por que em países como Chile, Argentina que sofreram este mesmo processo não existe este tipo de violência urbana?
Sei que as respostas são muitas, mas, não consigo me conformar que não possamos fazer nada para mudar essa situação.

Enfim galera, obrigada pela paciência de acompanhar-me nesta viagem. Minha galerinha da Geo (Aninha, Lili, Marcia, Roma) Minha galerinha do RH (Su, Mari, Celinha e Syl) minha galerinha Da Enga (Sol, Veruska, Lari, Joice, Darly e Bentinho) à Fau, Dalvinha e Francis e aos amigos dos meus filhos(especialmente Carol) . À família (Obrigada Jane pelas roupas e Luciana, valeu a força ! )

A Itália e a França certamente ficaram no meu coração e se puder ainda voltarei para conhecer o Sul da Itália e o interior da França.
Obrigada a todos!!!

Obrigada a Syl e Alex pelo incentivo para que fôssemos de forma Independente!

Reações:

Um comentário:

  1. De Madri à Feira de São Joaquim", é ótimoooo! hehehe! adorei o post!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Amigo: Se você achou o BLOG útil, se quiser mandar um alô ou informar algo, agradeço seu comentário: